Em excesso, as gorduras ruins provocam dobras na cintura, aumento da circunferência dos quadris, pernas e braços. Além disso, esse tipo de gordura compromete a saúde e a estética do corpo. Mas, saiba que nem todos os tipos de gordura corporal são maléficas. Existem algumas que são essenciais para o nosso organismo.

Neste post você vai conhecer os 6 tipos de gordura corporal e saber como você pode combater o tecido adiposo considerado ruim. Acompanhe!

1. Gordura essencial

Você sabia que precisamos de um mínimo de gordura no nosso organismo? Isso porque a gordura trabalha para equilibrar a temperatura corporal, na absorção de vitaminas e na produção de vários hormônios.

Além disso, também funciona como principal componente da membrana das células, junto com as proteínas.

Dessa forma, a gordura essencial funciona como uma reserva de energia para vários órgãos como pulmões, coração, fígado e cérebro.

2. Gordura branca

Essa é a gordura ruim, aquela que teima em permanecer mesmo você mantendo uma dieta equilibrada e praticando exercícios físicos.

Ela tem esse nome porque, de fato, ela é branca em função da sua baixa quantidade de vasos sanguíneos.

A gordura branca corresponde a 90% do tecido adiposo do nosso organismo. Sua principal função é proteger nossos órgãos em situações de quedas e outros sinistros.

A má notícia é que, em excesso no organismo, ele causa uma série de problemas de saúde.

Esse tipo de gordura é a principal reserva de triglicerídeos do nosso corpo, e responsável por promover uma resistência à leptina, um hormônio responsável pela saciedade.

Ou seja, uma pessoa com muita leptina no organismo tende a sentir mais fome, ingerir mais alimentos, e engordar.

3. Gordura marrom

A gordura marrom é um tecido adiposo do bem, e sua principal função é fazer o isolamento térmico do organismo. Ela age ao contrário da gordura branca, que queima calorias para cumprir seu papel.

Ela tem a coloração marrom porque muitos vasos sanguíneos passam por ela. Esse tipo de gordura também é responsável por regular nossa temperatura corporal, mas a quantidade desse tecido adiposo não é muito alta em nosso organismo.

4. Gordura bege

Como acontece na gordura marrom, a gordura bege também queima calorias para produzir calor e manter a temperatura do corpo em uma faixa adequada.

Esse tipo de gordura surge da gordura branca. Ela muda de coloração para bege quando praticamos exercícios físicos.

A gordura bege contribui para a transformação da gordura branca (ruim) em marrom (boa).

Assim, a prática de atividades físicas não somente ajuda a queimar a gordura prejudicial, mas também favorece a produção da gordura boa.

5. Gordura visceral

Esse é o tipo de gordura mais prejudicial de todas, e consiste de uma gordura branca que se deposita entre os órgãos, principalmente no abdômen.

Também é bastante visível na cavidade peritoneal, região que fica entre o abdômen e a pelve.

O acúmulo em excesso desse tipo de gordura está relacionado a uma maior propensão a várias doenças, a exemplo da hipertensão.

Outro malefício é que ela diminui o metabolismo, e consequentemente a queima de gordura, além de agravar os processos inflamatórios.

6. Gordura subcutânea

Esse é o tipo de gordura que impossibilita a visualização dos músculos. Ela fica logo abaixo da pele, e é mais fácil de ser percebida.

Ela não é tão prejudicial quanto a gordura branca ou a visceral, mas é responsável por deixar a aparência do corpo mais redonda. Além disso, essa é a gordura responsável pelo surgimento da celulite.

Como evitar os tipos de gordura corporal

Para evitar todos os tipos de gorduras ruins, aquelas que fazem mal para o nosso organismo, o mais indicado é manter uma dieta balanceada, praticar exercícios físicos regularmente e contar com a ajuda das massagens redutoras.

Se você gostou deste post sobre 6 tipos de gordura corporal, compartilhe nas suas redes sociais para que mais pessoas possam saber sobre o assunto. E, siga nossas dicas no Instagram!